RSS

Sabido

Sabido foi o homenageado por Valmar na música que relata um ocorrido envolvendo o povo da Reserva no dia 24 de março de 2010. “Eu achei que a música foi uma homenagem que ele fez não só a mim, mas ao povo da Reserva. Ela ficou bem rimada, bem feita. E dá de todo mundo acreditar que aquilo ali foi real. Não foi lenda. Não foi verso rimado pra compor a música, não. É uma história que ele fez da reunião e não tem uma letra daquela música que seja mentira. Tudo é verdade!
Sabido gravou uma versão própria de uma história antiga sobre um patrão que era famoso por sua valentia. A composição da música original é de autoria desconhecida e a versão tocada por Sabido é uma adaptação feita por ele e pelo homem que o ensinou a tocar, a quem ele chamava de maestro. “Essa música do Maurício foi o seguinte, o maestro dizia que alcançou o Maurício Mapi. Diz que trabalhou ainda um ano com ele. Ele era um patrão muito furioso. Era um homem muito poderoso na terra. Ele tinha muito dinheiro e além disso era um homem muito valente. Ele brigava com polícia, batia nos seringueiros. Aí, um dia ele tava em Manaus e ele começou a beber por lá. E os caras vieram e mandaram que ele parasse que já era alta noite, mas eles não sabiam quem era o homem. Quando mandaram ele parar, ele largou logo a mão na cara de um sargento. Na hora em que ele bateu a polícia reuniu e fecharam ele. Aí, quando fecharam, um disse: ‘Maurício, você está preso‘. E ele na mesma hora falou com a maior ignorância: ‘Eu vou dizendo hoje pra você, soldado, que aqui eu não me entrego não‘. Porque ele não ia se render, porque se se entregasse ele ia perder toda a fama que tinha. Ele preferia apanhar em luta, mas não se entregava à justiça. Só que a polícia que veio foi muita. Aí, partiram pra cima dele, derrubaram, deram uma boa surra, jogaram no xadrez e deixaram ele por algum tempo preso. Quando soltaram, ele veio embora com vergonha. Mas aí, essa música a gente já remontou. O velho maestro contava a história que tinha uma música, mas só que não sabia. Aí, o companheiro Juarez canta ela ainda do tempo da antiguidade. E essa que eu gravei já foi feita por minha autoria e dos companheiros, que a gente começou a bater violão junto. Aí a gente interpretou ela de outra maneira”. A versão de Juarez, acompanhado da Banda Xote, também está no CD.

Ouça: Sabido – Homenagem ao Maurício

Anúncios
 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: